Cinquenta e dois anos de história

GOVERNADOR MANGABEIRA COMEMOROU 52 ANOS  DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA EM MARÇO DE 2014.

Vânia de Alcântara da Silva

A antiga vila de Cabeças, pertencente ao município de Muritiba, passou por grandes transformações políticas. Essas mudanças ocorreram devido à forte produção e exportação de tabaco, que despertou um grande interesse político na transformação de Cabeças em Governador Mangabeira, o que aconteceu no dia 14 de março de 1962.

Governador Mangabeira, cidadezinha pacata situada no Recôncavo baiano, tem pouco mais de 21 mil habitantes. No dia 14 março de 2014 completou 52 anos de emancipação política. Esta data foi celebrada por atos cívicos como hasteamento das bandeiras do município, da Bahia e do Brasil, e sessão solene na Câmara de Vereadores, onde algumas pessoas foram homenageadas com a entrega do título de cidadão mangabeirense. Luiz Ferreira Slujalkovsky foi um dos homenageados do dia pelos anos em que reside na cidade e contribuindo para o crescimento do município. Houve também missa festiva celebrada pelo padre da cidade.

Igreja da Matriz, situada na praça Castro Alves, um dos principais pontos de Governador Mangabeira.

 De vila a cidade

 O beneficiamento do tabaco transformou a Vila de Cabeças em um centro urbano no Recôncavo baiano. Em 1950, a população da vila era de 819 habitantes, residindo em mais de trezentos domicílios. Essa população sobrevivia principalmente do trabalho nos armazéns de fumo da família Fonseca, que eram os grandes exportadores de tabaco da região.

Em função do seu desenvolvimento econômico, em 1959, o Governo da Bahia decidiu pela coleta de impostos na própria vila, uma vez que a coletoria funcionava em Muritiba. Esse fato foi o passo decisivo para sua emancipação política, pois Cabeças conseguiu a sua autonomia fiscal. Com isso o grupo político local da época, formado por Antônio Pereira Mota Júnior, Malaquias Cerqueira Ferreira e Manoel Machado Pedreira, representantes da vila na câmara em Muritiba, em 1960, deu início a uma forte campanha para a emancipação política da Vila de Cabeças. A luta foi grande até que em agosto de 1961, em uma sessão extraordinária, foi aprovado o projeto de emancipação de autoria dos vereadores já citados.

O autor do projeto na Assembléia Legislativa foi o deputado Heraldo Guerra, que tinha seu reduto  eleitoral no Recôncavo, principalmente  na cidade Cruz das Almas, e visava com a emancipação da Vila de Cabeças aumentar seus votos nesta região.

Com a parte burocrática toda resolvida, o próximo passo seria a escolha do nome do mais novo município. Quatro nomes foram sugeridos: Três Palmeiras – como forma de homenagear as palmeiras imperiais que existiam em frente à Igreja Matriz; Betânia – em função da cidade bíblica localizada na Judéia, influência de alguns religiosos que participaram do movimento de emancipação; Altinópolis – em homenagem a João Altino, e Governador Mangabeira – homenagem em ao ex-governador da Bahia, Otávio Mangabeira. Os dois primeiros nomes não tiveram muita aceitação, o debate se concentrou entre Altinópolis e Governador Mangabeira, com forte preferência para este último, através da sugestão do representante comercial Enoque Nunes Fonseca.

Mesmo com o forte prestigio que possuía João Altino, a ideia da cidade ser homenageada com seu nome não ganhou espaço e foi facilmente vencida pela proposta de Governador Mangabeira. Sonhava-se que com essa denominação a nova cidade ganharia prestigio em nível estadual, uma vez que Otávio Mangabeira foi um político renomado no cenário nacional.

A escolha da data de 14 de março foi outro aspecto relevante. Resolveram homenagear o Poeta Castro Alves, que nasceu na cidade de Cabaceiras do Paraguaçu em 14 de março de 1847. A intenção era incorporar à nova cidade uma fisionomia de intelectualidade, pois Castro Alves até hoje é considerado o poeta da liberdade.

Em 7 de outubro de 1962, foram realizadas as primeiras eleições para prefeito e vereador do município de Governador Mangabeira. Foi uma disputa acirrada entre os grupos liderados por Agnaldo Viana e Malaquias Ferreira. Agnaldo Viana saiu vitorioso das eleições, tornando-se o primeiro prefeito de Governador Mangabeira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s